TIPOS DE PLÁSTICOS BIODEGRADÁVEIS NO MUNDO DAS EMBALAGENS

5  minutos de leitura25 julho 2021

Acima de tudo, um dos objetivos que estabelecemos na RAJA é o de selecionar os materiais que melhor respeitem o meio ambiente, na fabricação das nossas embalagens. Assim, os nossos esforços para sermos cada vez mais Eco-Responsáveis passam, por exemplo, pelo cartão e papéis reciclados, plástico reciclado e papel de seda reutilizável​​. E, da mesma forma, por diferentes tipos de plásticos biodegradáveis, adequados para fazer os sacos ou os chips de enchimento.

Em primeiro lugar, os plásticos biodegradáveis ​têm tido um crescimento muito grande na indústria dos polímeros. Dessa forma, sabe quais são as suas caraterísticas e principais vantagens? Bem como as suas diferentes origens? Se a sua resposta for não… apenas precisa de continuar a ler!

O que são os plásticos biodegradáveis?

Em suma, os plásticos biodegradáveis ​​distinguem-se dos restantes plásticos porque, sob determinadas condições de temperatura e humidade, são consumidos por microrganismos. Assim, este tipo de plásticos entram num processo de oxidação que favorece a sua conversão em água, dióxido de carbono e biomassa. Deste modo, eles reintegram-se no ciclo do carbono sem deixar resíduos.

Nesse sentido e ao contrário dos plásticos biodegradáveis, o plástico convencional só se degrada com a ação dos raios ultravioletas do sol. Com o passar do tempo, o plástico convencional fragmenta-se em pequenas partículas, os microplásticos, que não sofrem alterações na sua composição e, portanto, não podem ser digeridos pelos seres vivos.

Classificação dos plásticos biodegradáveis

Os plásticos biodegradáveis ​​classificam-se em diferentes categorias. Principalmente, tendo em consideração a sua origem e se podem ser, ou não, compostáveis.

a) Por origem

  • Plásticos biodegradáveis ​​de origem fóssil.
  • Plásticos biodegradáveis ​​de origem biológica ou bioplásticos.

b) Pela sua compostabilidade

Quanto tempo leva até os plásticos biodegradáveis ​​se decomporem?

O processo de decomposição dos plásticos biodegradáveis, ​​no solo, é inofensivo para o meio ambiente. Dessa forma também apresenta outra vantagem: é muito mais rápido do que as resinas plásticas convencionais.

Como resultado, os plásticos biodegradáveis ​​são geralmente adequados para uso por um período de cerca de 18 meses, a partir do momento da sua fabricação. Posteriormente, levam entre um ano e meio e três anos para desaparecerem e serem absorvidos pela natureza.

No entanto, e apesar das suas implicações positivas, o uso de plásticos biodegradáveis ​​na fabricação de embalagens origina um problema.  Nesse sentido, os bioplásticos não podem misturar-se com os plásticos convencionais devido à reciclagem, ou isso impossibilitaria a recuperação de todo o lote. Na separação dos resíduos, os plásticos de origem orgânica devem de ir para um lado e os não biodegradáveis ​​para outro.

Tipos de plásticos biodegradáveis ​​presentes nos recipientes e nas embalagens

Para o fabrico de recipientes e embalagens, contamos com diversos tipos de plásticos biodegradáveis:

  • Tipos de plásticos biodegradáveis ​​de origem sintética
  • PBS (polibutileno succinato). Ideal para garrafas, bandejas e diferentes soluções de embalagem.
  • PES (polietersulfona). Material hidrofílico amplamente usado na indústria alimentar e, além disso, na farmacêutica.
  • PBAT (polibutileno tereftalato adipado). Por exemplo: com boa tolerância ao calor, este tipo de plástico carateriza-se pela sua flexibilidade e transparência.
  • PCL (policaprolactona). Muito resistente, frequentemente usado para fazer filmes.
  • TPS (amido termoplástico). Mistura de poliésteres com amidos de diferentes plantas.

Tipos de plásticos biodegradáveis ​​de origem biológica

  • PLA (ácido polilático). Derivado do ácido lático feito com matérias-primas 100% renováveis. É, portanto, adequado para a confeção de recipientes e embalagens que estão em contato com os alimentos.
  • PHA (polihidroxialcanoatos). Proveniente da fermentação bacteriana de matérias-primas vegetais. Assim, são usados em tampões e sacos.
  • Bioplásticos à base de amido. Mais frágeis do que os anteriores, a sua grande vantagem é que se degradam mais rapidamente. No entanto, há que ter em conta que são hidrossolúveis.
  • Bioplásticos à base de celulose. Rígidos e com uma resistência apreciável, destinam-se à geração de rótulos e tampas.

O compromisso da RAJA com os plásticos biodegradáveis

Sempre na vanguarda com o cuidado pelo meio ambiente, a RAJA já incorporou diferentes tipos de plásticos biodegradáveis ​​no seu catálogo de embalagens. Dois exemplos de produtos feitos com esses compostos são:

  1. Os chips de enchimento Renature, feitos com amido de milho, 100% recicláveis, biodegradáveis e compostáveis. São muito esponjosos e ideais para proteger objetos frágeis e delicados.
  2. Os sacos de plástico com asas 100% biodegradáveis, fabricados a partir de amido de cereais.

Também se pode juntar à RAJA por um mundo mais ecológico. Veja a nossa seleção de embalagens Eco-Responsáveis e renove o packaging da sua marca para adaptá-la às exigências dos consumidores que estão cada vez mais atentos ao valor da sustentabilidade. Com a RAJA irá conseguir!

    Os melhores temas